Site criado em 25/01/2002
Agora 5 usuários on line Data: 4/7/2015
Horas:
Home
Contato
 
HOME
Clique na foto

“Todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos”.
Declaração Universal dos Direitos do Homem.

“Ao deixar esta terra abençoada do Brasil, eleva-se na minha alma um hino de ação de graças ao Deus altíssimo... (E deixo-vos) na certeza do amparo maternal de Nossa Senhora da Penha, que ao seu Santuário, protege esta Cidade Maravilhosa.”
João Paulo II




VATICANO EM 3 D

Cappella Sistina.
Basilica di San Pietro.
Basilica di San Paolo fuori le Mura.
Basilica di San Giovanni in Laterano.



FRASES

“Estaremos sempre solidários com aqueles que, na hora da agressão e da adversidade, cumpriram o duro dever de se oporem a agitadores e terroristas de armas na mão, para que a Nação não fosse levada à anarquia”.
Gen Ex Walter Pires de Carvalho e Albuquerque.
Ex Ministro do Exército.

O exercício concreto da liberdade de expressão, pelos profissionais da imprensa, tem fundamento na Constituição da República, que assegura ao jornalista o direito de expor crítica, ainda que desfavorável e em tom contundente, contra quaisquer pessoas ou autoridades.
Ministro Celso de Mello, do STF.



Dilma é xingada nos EUA

Igor Gilly conseguiu o que parecia impossível: se infiltrou na comitiva da presidente Dilma Rousseff na visita a Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), na quarta-feira (1º) e xingou a presidente.
(Notícias ao Minuto).




CRÔNICA

Mundo Cão

Pergunto-me por onde começar este artigo, cujo assunto é amplo, dramático e me traumatiza bastante. Mas vamos por partes; pelo início, como diria um esperto. E o começo são as crianças, os jovens com os quais cruzo todos os dias que saio de casa. Garotos que me causam tristezas, garotos que me assustam, garotos que os odeio e me apiedo.
Saio de casa e ao passar ao lado do primeiro viaduto vejo dois pivetes de armas nas mãos assaltando os carros que passam. Dias antes, na frente da drogaria do bairro, um garoto assaltava o dono do estabelecimento, e morria trocando tiros com a polícia, resultando na morte também do farmacêutico. Na junção da Avenida Automóvel Clube com a estrada Adhemar Bebiano, um carro para no sinal e é assalto por um jovem que leva a valise do motorista com documentos, dinheiro e papeis da empresa. O marginal sai andando normalmente e fica por isso mesmo. Dentro de meu condomínio um pivete quebra os vidros das portas de dois carros e faz uma limpa. É filmado pelas câmaras de segurança. Assiste-se na gravação da fita o roubo que ocorreu por volta de uma e meia da madrugada. O porteiro da noite alega que não escutou o ruído. O fato é registrado na polícia, mas não tem seguimento. O medo aconselha esquecer o caso. A entrada do condomínio já foi assaltada diversas vezes. Os elementos chegam enquanto o carro está parado aguardando abrir a cancela e receber o cartão de identificação e praticam o roubo, com uma pistola apontada para a cabeça do motorista. Estas são apenas algumas cenas ocorridas no entorno de minha residência.
A violência é generalizada no país inteiro e já faz parte da cultura nacional.
Os jovens também são vítimas.
Saio de carro em direção à cidade. Em Madureira debaixo do viaduto Negrão de Lima, uma área cercada, planejada para ser uma praça e centro de atividades recreativas, nunca chegou a usufruir destas destinações. A metade das grades de ferro enferrujaram por falta de manutenção e desapareceram. Dentro da área o que se vê é um amontoado de mendigos, jovens e adultos, jogados pelos cantos. Os mais jovens se drogando com cola de sapateiro. Na Avenida Suburbana, em frente ao Norte Shopping, a área externa do prédio do Banco do Brasil transformou-se num abrigo a céu aberto de menores abandonados (menores de rua). Jogados nas calçadas, uns deitados e dormindo, mesmo depois do meio dia, formam um quadro triste. Os que estão de olhos abertos pedem ‘uns trocados’. A calçada é imunda e fétida. Mais adiante no cruzamento da Avenida Suburbana, com início da Estrada Adhemar Bebiano, garotos distribuem folhetos de vendas de peças de automóveis, anúncios de imóveis, e outro age como limpador de para-brisa de carros. O processo de investida do limpador causa arrepio. Aproxima-se com um pedaço de pano sujo, seco, e vai esfregando no vidro, sempre implorando por uma moeda para comer. “Tio, ainda não comi. Dá uma moeda.” Em Maria da Graça, ao lado de um colégio particular, vejo um aglomerado de pessoas e um carro da polícia. A uns cinco metros tem um garoto dormindo colado ao muro. No meio das pessoas há um garoto sem camisa com o corpo ensanguentado, marcado com riscos na pele. Está sentado. Não deu para saber se fora atropelado ou atacado por cães.
A cena seguinte ocorre nas proximidades da Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (SUIPA), em frente e sob o viaduto da linha do Metrô. Um garoto de tenra idade dorme sobre um amontoado de lixo. Outro na divisória que separa as pistas de automóveis. Recostados pelos cantos só se veem crianças jogadas como uns trates abandonados. O quadro se repete pela avenida e ruas que vou cruzando até alcançar a cidade. E aí se pergunta: onde andam as ONGs, o Juizado de Menores, etc. Vale recordar, que num dos governos anteriores, o prefeito mandou fazer um levantamento e o que ficou revelado é que havia mais ONGs voltadas para as crianças e adolescentes, do que meninos de rua. O mote é deixar os garotos soltos nas ruas para justificar a existência dessas organizações, cujo objetivo primordial é enriquecer os felizardos donos das entidades.
O ex-prefeito César Maia que acabou de deixar o governo municipal criou mais de uma dezena de ‘cidades’, com as mais diversas destinações. ‘Cidade da Música’, na Barra, ‘Cidade da Criança,’ localizada no início da BR-101, quando se deixa a avenida Brasil em direção à Costa Verde, distante anos luz de aglomeração populacional. Lá criou também um moderno Observatório Astronômico. Passo frequentemente por estes dois últimos projetos e raríssimas vezes vi crianças nos locais. Existe a Cidade do Samba, na zona portuária, onde se concentram os barracões das escolas de samba que desfilam no Grupo Especial. Os hospitais na cidade do Rio de Janeiro, no entanto, estão em estado de falência total. A mídia mostra todos os dias os prédios cheios de infiltrações no teto e paredes, faltas de leitos e salas de atendimentos ambulatoriais e de cirurgia. Ausência de médicos e atendentes. O caos reina na saúde pública. Mas dinheiro para fazer obras faraônicas, não falta nunca. Obra dá dinheiro. Gente doente dá despesa. O mais prudente é esperar diminuir a população pobre, deixando-a morrer à míngua; ou desassistida e entregue à mercê da própria sorte.
Os jovens sofrem em casa, e vão para as ruas. Aprendem a roubar. Os mais retraídos se drogam cheirando cola de sapateiro e ficam caídos pelos cantos da cidade. Até que a morte se compadeça e os levem para o seu descanso eterno!
A decantada em prosa e versos Bolsa Família, que não atende uma parte mínima sequer das necessidades básicas das famílias pobres, não contempla toda a população carente. Umas poucas famílias a recebem, e formam a base de propaganda do governo. Garantindo votos e popularidade. Empregos, só para a elite do Partido dos Trabalhadores e agregados dos partidos que dão sustentação ao governo.
Não se maltrata o pobre negando-lhe emprego, casa, saúde e educação; tira-lhe a oportunidade de ganhar algum dinheiro quando se aventura ter um pequeno negócio; uma barraca de venda de artigos diversos, comida e refrigerantes, etc.. Existem poucos locais onde exercem este tipo de atividade legalmente estabelecida. E aí surge um prefeito (Eduardo Paes) inovador e procura mostrar serviço. Sua primeira atividade é dar um choque de organização na cidade, e com ampla cobertura da mídia, sai como um trator, e com um trator vai destruindo todos os pontos de concentração de ambulantes espalhados pela cidade. Não se vê a alternativa para realocar essa população de vendedores ambulantes. Só massacre e recolhimento de mercadorias. Todas as mercadorias e barracas misturadas, e lançadas como tralhas dentro de caçambas; sem chance de se poder recuperá-las depois. Resolve-se que é vantajoso para o estado vender a área do Camelódromo da Uruguaiana (esquina da rua Uruguaiana com a avenida Presidente Vargas), para fazer fundo para a extensão da linha do Metrô.
A providência aparentemente louvável em termos de organização da cidade vai gerando novos conflitos. Um exército de desesperados é colocado nas ruas pronto para dar o troco, triplicando a violência na cidade. ‘Quem tem fome, tem pressa’, dizia Herbert de Souza, o Betinho.
As autoridades derrubam casebres construídos em áreas de risco (preservação ambiental); mas não se veem derrubadas de casarões de ricos e protegidos dos deuses. Em Parati-Mirim assisti a derrubada de casinhas de pessoas humildes construídas dentro do mato. O sustento dessas pessoas era trabalhar de guardadores de carros em época de grande visitação. No antigo Casarão de Recuperação dos Escravos, construído ao lado da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, morava uma família de negros. Numa de minhas visitas eu fotografei o interior do imóvel. Um patrimônio cultural e histórico que se mantinha preservado com a presença dessa família. Voltei tempos depois e o que vi foi só a parede frontal erguida, todo o restante da propriedade estava em ruínas. À frente do fantasma do que restou, havia um grupo de seguranças devidamente paramentados com cassetetes, fardas caqui e botas pretas que cobriam os joelhos. Eram guardas do IBAMA, cuidando dos restos mortais do antigo casarão, e das casas de luxo construídas à beira da baia de Parati-Mirim que se mantinham incólumes. Esta semana vi uma reportagem sobre os encantos de Paraty e Angra dos Reis. Aparecia uma foto da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, mas não havia referência sobre o antigo casarão.
Agora posso finalizar o texto tão sofrido no seu início. Sei por que tenho que manter a porta do apartamento sempre fechada com chave e trava interna; sei porque saio de casa assustado, não sabendo se voltarei com vida, ou serei mais um número nas estatísticas da violência global. E sei porque não posso deixar de me indignar!

José Geraldo Pimentel

Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2009.



CONTRARREVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA DE 1964

A nação que se salvou a si mesma

A história inspiradora de como um povo se rebelou e impediu os comunistas de tomarem conta de seu país.
Raramente uma grande nação esteve mais perto do desastre e se recuperou do que o Brasil em seu triunfo sobre a subversão vermelha. Os elementos da campanha comunista para a dominação – propaganda, infiltração, terror – estavam em plena ação.
A rendição total parecia iminente.... e então o povo disse: NÃO.
(Revista Seleções do Reader’s, Clarence W Hall, Nov 1964).
Veja.



ÍNDICE

“Apesar de tudo ainda existem os que teimosamente se dão pelo Brasil, sem nada esperar em troca!”
José G. Pimentel

EDITORIAL
. A luta do bem contra o mal. (José Geraldo Pimentel).
. Fim de um ciclo. (José Geraldo Pimentel).
. O politicamente correto. (José Geraldo Pimentel).
(...)
. República Popular do Brasil. (José Geraldo Pimentel).

Veja.

CRÍTICA
. Aos meus amigos e aos amigos dos meus amigos. (José Gobbo Ferreira).
. A Metamorfose (?) do Exército Brasileiro? (Gen Valmir Fonseca Azevedo Pereira).
. Carta de uma médica à presidente da república. (Fernanda Melo).
. Resposta do presidente do STF à fala do ex-presidente Lula.
(...)
. A rua petista. (Denis Lerrer Rosenfield).

Veja.

OPINIÃO
. O retrato de um farsante. (Caio Lucas Macedo).
. A revolta dos “idiotas”! (Marco Felício).
. Ajuste fiscal/estratégica petista. (A. C. Monteiro).
. BNDES, um escândalo gigantesco. (Liberato Póvoa).
(...)
. Faltaria guilhotina se o povo soubesse o que se passa, diz Alckmin. (Paulo Gama e Daniel Roncaglia).
. “Direitos humanos”. (Rogério Medeiros Garcia de Lima).

Veja.

COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE
Relatório final da Comissão Nacional da Verdade
. Meu ponto de vista sobre a Comissão Nacional da Verdade. (José Geraldo Pimentel).
. As vítimas das vítimas. (Jaime Edmundo Dolce).
. Especial ‘Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade’.
(...).

Cartilha ensina como se defender da Gestado petista.
Veja.

FORÇAS ARMADAS
Em alerta
. Comandante do Exército convoca os seus reservistas para o Pro-Ativa.
. Submissão das FFAA.
. Colégio Militar do Rio de Janeiro passou a utilizar material didático de orientação comunista.

Substituições no Comando das Forças Armadas
. O que se espera dos novos comandantes de Forças. (José Gerado Pimentel).
. Salve os novos comandantes militares. (José Gerado Pimentel).
. Saudações ao novo comandante do Exército. (Gen Villas Boas, Clube Militar).
(...)
- Nós militares somos uns fracos!

Veja.

CLUBE MILITAR – A CASA DA REPÚBLICA
. Resposta à pesquisa do Clube Militar.
. O pensamento do Clube Militar.
- A comissão nacional da meia verdade e a lei da anistia.
- Um fio de esperança.
- O Exército de sempre.
. Antonio Gramsci.

Veja.

ATUALIDADES
. Manifestações de ruas.
. O comunismo ganhando corpo no Brasil.
. Plebiscito.
. Terrorismo.

Veja.

Revisão da Lei da Anistia
Veja.
. TRF manda prosseguir ação do caso Rubens Paiva. (Chico Otávio).
. Procuradoria-Geral da República dá parecer a favor da revisão da Lei da Anistia.
. Comissão do Senado aprova revisão da Lei da Anistia. (Evandro Éboli).
. A melhor defesa é o ataque. Reajam! (José Geraldo Pimentel).


O Movimento Cívico-Militar de 31 de Março de 1964
Manoel Soriano Neto.

Edição especial dos 50 Anos da Contrarrevolução de 1964
31 de Março de 1964 – A Verdade.

Dia da Pátria
Veja.
. Eu vi. (José Geraldo Pimentel).
. Desfile de Sete de Setembro de 2014. (Vídeo).
. Sete de Setembro. (José Geraldo Pimentel).
. Um dia para ser esquecido! (José Geraldo Pimentel).
. Como é bom ser brasileiro.
. Orgulho de ser brasileiro. (José Geraldo Pimentel).
. A Pátria. (Rui Barbosa).
. A Pátria. (Olavo Bilac).


Dia do Soldado
Especial.
. Eu sou um soldado do Exército brasileiro! (José Geraldo Pimentel).
. O recruta 1001. (José Geraldo Pimentel).
. Seguindo o Exemplo de Caxias. (Cel José Gobbo Ferreira).
. Dia do Soldado. (Gen Marco Antonio Felicio da Silva).
. Dia do Soldado, nascimento do imortal Duque de Caxias. (Cel Ney de Oliveira Waszak).
. Ele, sim, governa o Brasil! (Aileda de Mattos Oliveira).


O Dia do Exército sem comemorações
Especial.

(Topo)
 
 
Arpoador
Botafogo
Pç. da República
Ex-Livraria Sodiler (Rua São José, Centro)
Flamengo
Helena (Receio dos Bandeirantes)
Largo do Boticário (Cosme Velho)
Marina da Glória
Rocinha (O mestre da pintura e seus alunos)
Santa Teresa
Pç. XV de Novembro (Tião e Rebeca)
Copacabana (Virada de ano)
 
 
FRASE DO DIA
"Ninguém pode ver além de si mesmo. Quero dizer com esta afirmação que cada um só compreende os outros segundo sua própria inteligência e horizonte”.
Arthur Schopenhauer
 
O silêncio

“Fique em silêncio... Não conteste... Não fale nada sobre as injustiças.
Não se exponha, não reaja e talvez você viva em paz, afinal não está incomodando ninguém. Talvez apenas não consiga dormir por causa dos gritos que vêm de dentro de sua alma clamando por justiça.”

Elis Regina



ÍNDICE

Notícias Nacionais.
Notícias Internacionais.


PROTEÇÃO AOS ANIMAIS


SUA AJUDA É IMPORTANTE

Dê a sua contribuição:
. Proteção aos animais. (Adote um animal).
. A UNEMFA precisa de nossa ajuda.
. Projeto ‘Desafiando o Rio-mar’.
. Wikipédia, a enciclopédia livre.


SELEÇÃO DE ARTIGOS E CRÔNICAS

Vou dar um beijo nas tuas lembranças.
Ácmon Pimentel Pascoal. (5 anos).

O pensamento livre - ‘Falando ao Coração’
Veja.
. Orgulho de ser brasileiro. (José Geraldo Pimentel).
. Confessando com orgulho... (Arnaldo Jabor).
. Onde está o futuro??? (Mauro Rogério).
. As Forças Armadas não estão omissas! (Paulo Chagas).
. Na “Ditadura Militar”, o povo brasileiro era feliz e não sabia. (Luiz José Mendonça).
. As forças divinas nas selvas amazônicas. (Siro Darlan).
. O Sacrifício de Andrômeda. (Lenilton Morato).
. "Se quiser beber, eu bebo". (Antônio Pedro).
. Facebook, o bem e o mal. (Arnaldo Jabor).


Biografia
Artigo de despedida de D. EUGENIO SALES.
. Fonte de paz.

Circe Vidigal
Artigos.
















Velocimetro RJNET



COTAÇÃO


VÍDEOS

A Bolsa Família e a incoerência do presidente Lula

A essência do programa Bolsa Família.

“Os planos do PT pra esse governo, eu acho que eles começaram com a primeira eleição do Lula. A perpetuação do PT no poder. Com o Lula ou com terceira pessoa. Eu me lembro na ocasião em que começaram a falar do bolsa família e tal, eu perguntei ao José Dirceu: “Mas como é que vocês entendem essa questão da bolsa família… porque o Lula sempre falou que as pessoas precisavam ter 3 refeições, o café da manhã, o almoço, o jantar e tal… é nessa linha, ou educar ou não e tal…” E ele me disse: “Olha, você já pensou o que representa isso em matéria eleitoral? Nós vamos beneficiar 12 milhões de famílias, por exemplo. 12 milhões de famílias são mais de 40 milhões de votos.” É isso que é a bolsa família. Quer dizer, não há nada mais profundo do que o problema eleitoral. Quer dizer, você recebe dinheiro pra votar”.
Hélio Bicudo.


NÃO AO COMUNISMO

Pr. Silas Malafaia se diz perseguido pelo PT
(21 de julho de 2014).


Geraldo Vandré contando as verdades do Regime Militar

A versão do artista é totalmente diferente da apresentada pela mídia, Quem manipulou? Quem foi o manipulado? E Por quê?


Cantor Ney Matogrosso em entrevista na TV portuguesa


Vídeos – Parte II
Veja.



LINKS

Blogs
Félix Maier.
Libesfera. (Lista de sites).
Lígia Leal.
Montedo.
Orion Alencastro.
Reinaldo Azevedo.

Sites
Alerta em Rede.
Alerta Total.
A Verdade Sufocada.
Defesa@Net.
Inconfidência.
Infomix.
Mídia Sem Máscara.
Opus Dei.
PNBE.
Prosa &Política. (Andréa Haddad).
Ternuma.
Transparência Brasil.
Tribuna da Imprensa.

Ética na Política
Instituto Millenium.
Observatório da Imprensa.

Notícias de interesse das FFAA
Resenha Diária do Ministério da Defesa.
Resenha OnLine (Exército).

(Volta)
 
 
Copyright: © José G. Pimentel - Todos os direitos reservados.